A valorização da agricultura familiar no Brasil em debate

A valorização da agricultura familiar no Brasil em debate

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo-argumentativo em norma-padrão da língua portuguesa sobre o tema: A valorização da agricultura familiar no Brasil em debate. Apresente uma proposta de ação social que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.

Texto 1

Agricultores familiares vinculados à Associação de Mini e Pequenos Agricultores do Projeto de Assentamento Cachimbo (Agripac), no município mato-grossense de Peixoto Azevedo, já podem começar a fornecer, a partir desta semana, alimentos para as entidades socioassistenciais que atuam no combate à fome no estado. Os produtos foram comprados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), com recursos do Ministério da Cidadania, por meio do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), na modalidade de Compra com Doação Simultânea.

O aporte de recursos colocado na operação é de R$76 mil pela aquisição de mais de 28.mil quilos de produtos alimentícios que serão doados ao Centro de Referência em Assistência Social (Cras) de Peixoto Azevedo. A ação beneficia 19 famílias de pequenos agricultores e 720 pessoas em situação de vulnerabilidade alimentar e nutricional. As entregas dos alimentos deverão ocorrer em até 24 meses.

O projeto com a Agripac faz parte das propostas de 2020 apresentadas pelos agricultores à Conab. Para este ano, estão previstas outras 27 propostas que serão contratadas no valor de R$ 3,7 milhões para compra de mais de 900 mil kg de alimentos, favorecendo 489 agricultores com uma renda média de R$ 7,7 mil por produtor. A doação simultânea dos alimentos deve beneficiar aproximadamente 132 mil pessoas em risco alimentar contempladas pelo programa.

Nesta modalidade do PAA, a Conab comercializa alimentos frescos de ótima qualidade a preços remuneratórios do agricultor familiar e faz a doação para escolas, hospitais e pessoas em situação de vulnerabilidade alimentar atendidas pela rede assistencial do estado. A execução é realizada por associações de agricultores familiares conforme projetos apresentados à Companhia.

(https://www.agrolink.com.br/noticias/mt–agricultura-familiar-recebe-apoio-para-comercializar-sua-producao_441397.html)

Texto 2

O agronegócio brasileiro, grande potência mundial, conta com cerca de 5 milhões de produtores rurais que somam 21,5% do produto interno nacional (Cepea, 2015). O que muitos não sabem, é que mais de 80% destes estabelecimentos agropecuários pertencem a grupos familiares.

A agricultura ou pecuária familiar tem como características a gestão compartilhada pela família e a atividade desenvolvida como a principal fonte de renda. Além disso, em grande parte dos casos, as finanças familiares (pessoa física) e empresariais (pessoa jurídica) se misturam de tal forma, que a análise do agronegócio se torna muito difícil, devido à grande complexidade na alocação de custos, receitas, investimentos etc. O fato explicita a grande importância que a gestão financeira tem sobre as famílias agroempreendedoras.   (http://blog.perfarm.com/agricultura-familiar/)