CRISE HÍDRICA NO BRASIL: QUESTÕES SOCIAIS E POLÍTICAS NO TOCANTE ÀS CONSEQUÊNCIAS DA SECA

CRISE HÍDRICA NO BRASIL: QUESTÕES SOCIAIS E POLÍTICAS NO TOCANTE ÀS CONSEQUÊNCIAS DA SECA

A partir da leitura dos textos motivadores e com base nos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija texto dissertativo argumentativo em norma-padrão da língua portuguesa sobre o tema: Crise hídrica no Brasil: questões sociais e políticas no tocante às consequências da seca. Apresente proposta de ação social que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, de forma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista

TEXTOS MOTIVADORES

TEXTO 1

Um estudo do Inpe apontou que as áreas suscetíveis à desertificação no Brasil correspondem a 1,3 milhão de km2. Ao todo, 1.488 cidades e 36 milhões de pessoas serão diretamente afetadas pela falta d’água em um futuro muito breve. Grande parte delas está na região nordeste, que curiosamente também concentra o maior potencial do país para fontes renováveis.

Mas os brasileiros não estão sozinhos neste sombrio prognóstico. No mundo hoje, mais de um bilhão de pessoas não têm acesso à água e 2,7 bilhões sofrem com a escassez por pelo menos um mês ao ano. E as projeções não são otimistas. De acordo com as Nações Unidas, a demanda global por água doce superará a oferta em 40% até 2030, graças a uma combinação de mudanças climáticas, ação humana e crescimento populacional.

Ao comprometer a disponibilidade hídrica, a desertificação afeta não só o consumo de água potável, como também reduz a produtividade agrícola, ameaçando a segurança alimentar.

Disponível em: https://envolverde.cartacapital.com.br/crise-hidrica-um-problema-ainda-contornavel/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *